segunda-feira, abril 28, 2008

Erasmo Carlos: 66 anos de idade, 50 de amizade com Roberto Carlos e toda a eternidade do Rock´n´Roll



Às vezes a gente pensa que já viu tudo na vida e de repente eis que somos surpreendidos. Erasmo Carlos, o eterno Tremendão me fez sentir essa sensação novamente durante seu show na última sexta-feira, dia 23 de abril. Cheguei à casa de shows e achei o movimento muito pequeno, quando entrei a impressão se confirmou, a platéia não estava tão grande, não me parecia um volume que fizesse jus a grandeza do artista. Porém bastou a banda atacar a introdução e Erasmo pôr os pés no palco para que qualquer imagem negativa se desfizesse, o público não era pequeno, era SELETO. Erasmo foi acompanhando em coro durante o show em todas as canções apresentadas e aplaudido calorosamente ao fim de cada uma delas. Abriu a noite com “Bicho de Estimação”, do cd Pra Falar de Amor, desse disco também apresentou a canção “Mais um na multidão”, gravada em dueto com a cantora Marisa Monte, na seqüência veio “Mesmo Que Seja Eu”. Cantou o amor às mulheres com suas clássicas “Mulher (Sexo Frágil)” e “Minha Superstar” e; em tempos de aquecimento global lembrou de sua “Panorama Ecológico” e o fato dele e Roberto Carlos estarem ligados em ecologia desde 1972.

O momento de maior emoção do show foi exatamente uma homenagem que Erasmo fez a Roberto. No meio do espetáculo, ele lembrou que eles se conheceram há exatos 50 anos, às vésperas de um show de Bill Halley no Maracanãzinho quando Roberto foi levado por um amigo à casa de Erasmo pela necessidade de conseguir uma letra de Elvis Presley para cantar no pré-show do roqueiro americano. Somente com o acompanhamento dos teclados, Erasmo acendeu uma vela e entoou um medley com algumas das maiores composições da dupla lançadas pelo parceiro Roberto, entre elas “Desabafo”, “Café da Manhã”, “Olha”(que já havia sido apresentada na íntegra), “Detalhes” e “Cavalgada”. Cássia Eller também foi homenageada na canção “Nasci Para Chorar” , versão que Erasmo assinou em 1964 e foi lançada por Roberto e que havia sido gravada pela cantora pouco tempo antes de sua morte para inclusão na trilha sonora do filme Houve Uma Vez Dois Verões.

Também fizeram parte do repertório as canções “Além do Horizonte”, “Pega na Mentira”, “Amar Pra Viver ou Morrer de Amor”, “Sou Uma Criança Não Entendo Nada”, “Gatinha Manhosa”, e obviamente seu maior sucesso não poderia faltar, “Sentado A Beira Do Caminho” na qual o artista se acompanhou ao violão, assim como em “O Calhambeque” outra versão que escreveu e foi um dos primeiros sucessos de Roberto Carlos.

Na última parte do show Erasmo mandou ver no Rock´n´Roll nas canções: “Eu Sou Terrível”, “Lobo Mau”, “Minha Fama de Mau”, “Vem Quente Que Eu Estou Fervendo”, “Splish, Splash”, “O Terror Dos Namorados”, “É Proibido Fumar” e “Festa De Arromba” que provaram que ele merece mesmo o título de pai do Rock Brasileiro ao colocar para fora toda energia que um show de rock não dispensa. Erasmo contou com a força de sua banda que literalmente senta pau no Rock composta pelo grande guitarrista Rick Ferreira (Rick´n´Roll como diz Erasmo), o tecladista José Lourenço que também é o diretor musical, Alexandre Cavallo no contrabaixo, Sérgio Nacife na batera, Marcos Neto nos violões e teclados, Percy na guitarra e Daniel Dantas sax e flauta. Vale ainda destacar o som que estava excelente, fato raro em ginásios. Erasmo mostrou que está em plena forma aos 66 anos de idade assim como alguns de seus companheiros de geração como Paul McCartney e os Rolling Stones. Então Let´s Rock, Tremendão porque tem uma molecada aí que ainda precisa aprender o que é Rock´n´Roll!!!

Obs: as fotos não são referentes ao show em questão.

Em tempo: Erasmo Carlos recebeu um Tributo virtual do qual participaram várias bandas e artistas brasileiros e entre eles o autor desse blog. Conheça o projeto:

6 comentários:

  1. Armindo Guimarães (Portugal)4/28/2008 8:00 PM

    Foi bom saber que o Tremendão aproveitou o seu show para homenagear o seu amigo de fé, irmão, camarada.

    De igual modo, foi bom saber que o nosso Amigo Robert Moura aproveitou, e bem, para homenagear aquele que com RC revolucionou o Brasil.

    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  2. Fiquei bastante contente,por saber que o Erasmo foi bem recebido em BH,e que soube retribuir com belas músicas,a platéia que o assistia.Todavia,empolga-me ainda a grande amizade que o liga ao maior mito de todos os tempo "ROBERTO CARLOS",mas nunca esqueço que o ERASMO CARLOS é também responsável por esta história.Ambos fazem o SHOW.

    ResponderExcluir
  3. acordei hj pensando em te perguntar mesmo como foi o show

    acho que agora nao tenho que perguntar mais nada! hehehe

    :**

    ResponderExcluir
  4. ótimo post, vou esperar q ele faça esse show em porto alegre! vc esteve no meu antigo blog ha um tempo...agora estou com um novo. vou colocar um link do teu blog, e um post sobre o projeto tremendao. abraço

    ResponderExcluir
  5. ahh, segue o novo blog: leiturasmusicais.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Nunca acompanhei muito o trablaho do Tremendão.

    Mas reconheço sua importancia para o rock nacional.

    Abraços

    ResponderExcluir